Michael Jackson completaria 54 anos: conheça dez artistas que se inspiraram no Rei do Pop

De Madonna a Justin Bieber: veja porque Michael Jackson é uma inspiração para os astros da música pop

Michael e Britney Spears

Com 15 Grammys e 41 canções no topo das paradas, não é de se espantar que Michael Jackson (1958 – 2009) tenha se transformado em uma das principais referências para qualquer artista. Em homenagem ao Rei do Pop, que completaria 54 anos nesta quarta-feira, 29, a CARAS Online selecionou 10 astros que se inspiraram na vida e obra do cantor. Confira:

Usher (33): “Ele me influenciou de tantas maneiras, mais do que somente na música… como um humanitário, um filantrópico, um artista, um indivíduo que transcendeu culturas. Eu não seria quem sou hoje sem Michael Jackson”.

Ne-Yo (32): “Michael Jackson é metade do motivo de estar onde estou hoje. Se não fosse por Michael e o que ele fez, eu não estaria aqui”.

Justin Timberlake (31): “Ele abriu as mentes das pessoas sobre música. Ele abriu as mentes das pessoas sobre a cultura. Mesmo que não fosse tão consciente, ele ajudou com a segregação. Sua música fez isso e não é qualquer um que pode dizer isso. Michael foi durão!”

Lady Gaga (26): “A morte de Michael foi devastadora para mim. Ele era uma grande inspiração e um ser humano memorável”.

Beyoncé (30): “O incomparável Michael Jackson teve um impacto maior na música do que qualquer outro artista já conseguiu na história. Ele era mágico. Ele era o que todos nós nos esforçamos para ser. Ele sempre será o Rei do Pop”.

Justin Bieber (18): “Foi mais que um grande artista, foi uma inspiração. Eu quero ser tão bom como ele foi”.

Ciara (26): “Sempre que alguém me pergunta quem me inspirou a fazer o que faço hoje, eu sempre digo Michael. É isto para mim. Ele é tudo para mim. Ele é realmente parte do motivo de eu ser o que sou. Ele será lembrado de tantas formas por mim. Eu sinto que é necessário minha geração continuar sabendo o quão importante ele foi para música”.

Britney Spears (30): “Ele foi uma inspiração durante toda a minha vida. Eu sempre admirei Michael Jackson. Sua música vai viver para sempre”.

Bruno Mars (26): “Ele não é humano. Quando você o assistia, ele estava fazendo passos de dança que você nunca viu antes”.

Madonna (54): “Eu não conheço nenhum artista que não tenha se inspirado nele. Para fazer o que ele fez e em uma idade tão precoce foi sobrenatural, todo mundo cresceu o admirando. Ele era um verdadeiro paradoxo, um dos maiores artistas do mundo e, obviamente, muito confiante no palco, mas na vida real ele era tímido e você realmente sentia por ele”.

 

Fonte: caras.uol.com.br

Três anos sem Michael Jackson: relembre os visuais do rei do pop

Exatos três anos se passaram desde a morte do maior ícone da música pop. Como legado,Michael Jackson deixou não apenas suas canções, ele elevou a maneira de fazer música e entretenimento a um novo patamar. O astro deixou como herança sua maneira de fazer e promover a música pop, de dançar e até mesmo seu modo de se vestir.

Da era disco, passando pelas ombreiras e meias brilhantes dos anos 80 até o visual mais ‘clean’ de “Black Or White”, diversos looks adotados pelo rei do pop durante sua carreira servem, até hoje, inspiração para o mundo da moda. Cada música de Michael era tão atrelada ao seu visual que, na performance de cada uma delas, o cantor se caracterizava com o figurino usado em cada clipe.

Relembre alguns dos visuais mais marcantes de diferentes fases da carreira do rei do pop e os hits que acompanharam cada um deles:

Michael Jackson assumiu os vocais do Jacksons5  em meados dos anos 60, quando tinha apenas oito anos de idade. O astro ficou no grupo até o início dos anos 80, até sua adolescência. Na época, o visual de Michael e seus irmãos ficou tão conhecido que até hoje a combinação black power e calças boca de sino é associada ao grupo.

Estampas floridas combinadas com cores vivas eram característica do visual de Michael e de seus irmãos durante os anos 70. Já no início da década de 80, os irmãos Jackson apostaram nos brilhos, mas sem deixar de lado o típico penteado black power.

Na época de seu primeiro disco solo em idade adulta, “Off The Wall”, Michael usou de influências da música black e disco não apenas para suas canções, mas também em seu visual. Na capa do álbum, o astro mostrava pela primeira vez suas características meias brancas brilhantes, que se tornaram uma de suas marcas registradas.

Michael usava também um smoking com gravata borboleta, visual bem menos ousado que os tempos coloridos do Jackson 5. A influência das discotecas no trabalho ficou por conta do visual adotado pelo cantor para promover a faixa “Rock With You“, com roupas ainda mais brilhantes do que as do Jackson 5.

Com os cabelos mais compridos, sem o black power, em “Billie Jean“, Michael voltou a usar um smoking, dessa vez de couro sintético acompanhado dos característicos sapatos que faziam o chão se iluminar por onde o astro pisava no clipe

Para as apresentações, Jackson compôs um dos seus visuais mais conhecidos: casaco e meias brilhantes, o chapéu e a clássica luva branca. A luva de couro branco enfeitada com imitações diamantes com os dizeres “Made In Korea” em seu interior foi usada na primeira vez que Michael se apresentou com o passo “moonwalk”, em 1983, e se tornou o principal acessório do rei do pop.

Foi em “Beat It” que Michael lançou um item que se tornou um dos objetos de desejo dos jovens dos anos 80 e se tornou inspiração para as roupas da época. No videoclipe que mistura a coreografia com uma disputa entre gangues, Michael desfila com a famosa jaqueta de couro vermelha com zíperes.

Para compor o look, Michael não dispensou o mocassim preto combinado com as meias brancas, que sempre ficavam a mostra com as calças pesca-siri, combinação eternizada pelo ídolo, que deixava claros os passos executados por Jackson.

Em “Thriller“, Michael apareceu com um penteado “jheri curl” e com uma nova jaqueta de couro sintético, vermelha com um “V” preto. A essa altura, as jaquetas com ombreiras e o sapato mocassin já haviam se tornado um uniforme do rei do pop.

Até mesmo o visual colegial que Michael usa em sua versão “lobisomen” no clipe de “Thriller” ficou eternizado como um figurino característico do astro.

Com o cabelo cada vez mais comprido, roupa preta cheia de cintos e correntes, Michael Jackson teve seu visual mais rock and roll em “Bad“. Para acompanhar seu look mais “malvado”, Michael usava botas com várias fivelas e uma jaqueta preta, bem diferente das coloridas do tempo de “Beat It”.

Na época, Michael adotou também as jaquetas estilo militar, que ele continuaria a usar durante o resto de sua carreira. A jaqueta se tornou outra marcar registrada do guarda-roupa do astro, e podia ser apenas de couro sintético até adornada com ouro niquelado.

Para combinar com a letra da música, Michael apareceu com visual “gangster” em “Smooth Criminal”. Com chapéu, terno e gravata bege, o astro executava uma de suas coreografias mais conhecidas, em um clipe que fez parte do filme do cantor, “Moonwalk”.

Parte da coreografia de “Smooth Criminal” era executada graças à um dos acessórios do visual do ídolo: os sapatos. O calçado especial tinha um truque, que fazia com que Michael e seus dançarinos conseguissem inclinar o corpo para frente sem cair no chão.

Mas Michael não possuía apenas visuais extravagantes e cheios de adereços. Em “Black Or White“, o cantor seguiu a risca o título da canção e adotou um visual simples, com uma calça preta e uma blusa branca, por vezes, entreaberta.

Com os cabelos mais compridos que do que já havia utilizando antes e menos cacheados, Michael já mostrava uma coloração bem clara que nada lembrava sua cor de nascença, mudança causada por uma doença que despigmenta a pele, vitiligo, que Michael sofria desde o início da década de 90.

Em “They Don’t Care About Us“, Jackson assumiu um visual “abrasileirado”. Naquela ocaisão, o astro visitou as cidades de Salvador e do Rio de Janeiro para gravar uma das versões do videoclipe da música. Em favelas e acompanhado do grupo Olodum, Michael cantava e dançava com uma blusa do grupo baiano e calça jeans.

Na mesma época, em meados dos anos 90, o popstar promovia sua turnê “HIStory”, uma das mais longas de sua carreira, que ficou marcada pelo uso constante das famosas calças coladas e douradas.

Hoje o estilo do ícone do pop não saiu de moda e continua vivo no mundo fashion. O visual de Michael Jackson ainda serve de modelo para grifes e figurinos de vários artistas, que se inspiram nas combinações inusitadas eternizadas pelo rei do pop.

Fonte: Cifraclubnews

 

Irmãos de Michael Jackson preparam novo concerto

Espectáculo de tributo ao «rei da pop» deverá acontecer em Dezembro, no Japão

Os irmãos de Michael Jackson já estão a preparar um novo concerto de homenagem ao «rei da pop», noticia o site TMZ.

O espectáculo deverá acontecer em Dezembro, em Tóquio, e deverá incluir várias actuações de artistas do Japão, país onde Michael Jackson sempre foi acarinhado.

Os Jackson Brothers serão uma das grandes atracções do cartaz, cantando 15 temas, mas, segundo o TMZ, Randy, vai voltar a ficar de fora da festa.

O irmão mais novo de Michael Jackson já tinha recusado participar no concerto de tributo que aconteceu no sábado, no País de Gales, por considerar imprópria a sua realização numa altura em que o médico Conrad Murray está a ser julgado pela morte do cantor.

Em Cardiff, no estádio Millenium, 40 mil fãs celebraram a carreira de Michael Jackson num espectáculo que contou com a participação de Christina Aguilera, Cee Lo Green e Smokey Robinson, entre outros.

 

Fonte: tvi24.iol.pt

Tributo a Michael Jackson emociona público

Na tarde de sábado (8) os arredores do Millenium Stadium tinham atmosfera de festa promovida por fãs

Parte da família Jackson, reunida no palco do Millenium Stadium, sábado (8)

Apesar dos rumores que rondaram o tríbuto a Michael Jackson, realizado  no Reino Unido, indicarem um possível desastre, de acordo com a revista Rolling Stone, o show aconteceu normalmente e emocionou os fãs. Já na tarde de sábado (8) os arredores do Millenium Stadium tinham atmosfera de festa, com ruas tomadas por 40 mil fãs dançando e cantando os hits do ídolo.

Dentro do estádio o show começou com a apresentação de Ne-Yo, anunciada por displays pirotécnicos em forma de luvas brancas, com o clássico “Billie Jean”. A boy band britânica JLS, foi a atração que mais recebeu gritos do público, ao executar a música “Blame It On The Boogie” ao lado dos irmãos Jackson: Marlon, Tito e Jackie.

Jamie Foxx, que fez performance da música “Rock With You”, foi um dos astros que declararam que Michael sempre foi inspiração e as horas perdidas com imitações do pop star valeram muito a pena.

A participação de Beyoncé, via satélite pelo telão, foi anunciada pelo filhos de Michael Jackson. A estrela cantou “I Wanna Be Where You Are”.

Há 20 anos afastada dos palcos, La Toya Jacksopn pareceu desorientada logo após sua estranha performance de  “Jam / In The Closet”. O tributo “Michael Forever” contou ainda com a participação de Cee Lo Green e Christina Aguilera (bem acima do peso), e Pixie Lott.

“Vocês conseguem sentir a presença de Michael aqui nesta noite?” – perguntou Marlon Jackson ao público que cantou e dançou todas as músicas do show, antes do encerramento feito por Jamie Foxx, JLS e The Jacksons com a música  “Don’t Stop Til You Get Enough”.

Fonte: Diário de São Paulo

Christina Aguilera, Ne-Yo, Cee Lo e outros cantam em tributo polêmico para Michael Jackson

Alguns familiares não acharam adequado fazer um show enquanto rola o julgamento do médico Murray

Os filhos de Michael, Prince, Paris e Blanket, estavam lá na noite do dia(8), em Cardiff, na Grã-Bretanha. Os três falaram sobre o pai, apresentaram Beyoncé, que cantou “I Wanna Be Where You Are” no telão direto dos Estados Unidos e até subiram ao palco para a música final, “Don’t Stop Till You Get Enough”.

O eventou aconteceu mesmo debaixo de críticas. Alguns familiares não acharam adequado fazer um show enquanto rola o julgamento do médico Murray, suspeito por ter assassinado Michael Jackson.

Foi justamente por isso que The Black Eyed Peas cancelou a participação no evento em cima da hora assim como os familiares Janet Jackson, Jermaine Jackson e Randy Jackson (as pocuas pessoas sensatas da família).

Mesmo assim, rolou a festa. Teve Cee Lo Green, Ne-Yo, Pixie Lott e muitas outras atrações.

Fonte:Primeira Edição

Filha de Michael Jackson imita jaqueta vermelha usada pelo pai em ‘Thriller’

Paris Jackson relembrou figurino do pai em show de tributo ao cantor, no sábado, 8, e Blanket usou terno parecido com o do clipe ‘Smooth Criminal’.

Michael Jackson no clipe "Thriller" e Paris no show em homenagem ao pai

Paris Jackson, filha de Michael Jackson, não só cantou no show em tributo ao pai, na noite deste sábado, dia 8, em Cardiff, no Reino Unido, como também o homenageou através de uma jaqueta vermelha. A adolescente de 13 anos usou a roupa semelhante a de Michael no clipe “Thriller”, nos anos 80.

 A jaqueta original usada por Michael foi vendida em junho de 2011 por US $ 1,8 milhões, em um leilão beneficente à construção de um hospital infantil. A peça, desenhada por Deborah Landis – esposa do diretor do clipe, John Landis – em 1983, foi arremata por um empresário do ouro do Texas

 No concerto “Michael Forever” outro figurino chamou a atenção: o de Blanket Jackson, filho caçula do rei do pop. O menino escolheu um terno inspirado no clipe “Smooth Criminal”. Ele se apresentou ao lado do irmão mais velho, Prince, que também usou roupa no estilo do pai – morto em 2009, com 50 anos.

Michael no clipe "Smooth Criminal", e Blanket Jackson na homenagem ao pai

 

Michael com jaqueta preta e camiseta branca no clipe "Bad" (1987) e o filho Prince com visual parecido

 Fonte  :      Ego

Rússia recebe tributo a Michael Jackson

Moscou recebeu nesta quarta-feira, 5, no palco do Crocus City Hall, o show da turnê mundial “The Ultimate Thriller”, em tributo a Michael Jackson. O espetáculo, que já passou por Estados Unidos, Alemanha, Itália, Hungria e Suíça, recorda as turnês de Michael Jackson “The Bad World Tour” (1987-89) e “Dangerous World Tour” (1992-93).

O show tem a participação de artistas que interpretam 20 canções do Rei do Pop, como “Man in the Mirror”, “Black or White”, “Beat It”, “Billie Jean” e “Thriller”. O papel do astro é interpretado por Tej’ai Sullivan – vencedor do festival “Michael Jackson United Nations International Fan Club MJ Pop Idol Contest”, realizado em 2007.

Fãs de Michael Jackson dançam em memória do Rei do Pop, à espera do show “The Ultimate Thriller”

O coreógrafo do espetáculo, Mic Thompson, afirmou ser abençoado por poder continuar levando o talento do Michael Jackson ao mundo, e completou dizendo: “Tenho certeza de que Michael vai sorrir pra gente durante o espetáculo.”

Fonte: Diário da Rússia