Trechos do livro ” A magia e a Loucura ” de Michael Jackson.


Lisa Presley ajudou Michael Jackson a se livrar das drogas, diz autor; leia trecho de livro

“Todo mundo tem segredos profundos e sombrios”, disse Michael Jackson ao amigo e jornalista J. Randy Taraborrelli, em 1978, durante uma entrevista. A partir de muitos encontros com o astro mundial — que conheceu em 1970, no primeiro show do grupo Jackson 5 após o contrato com a Motown Records — e de anos de pesquisa, Taraborrelli revela detalhes sobre a transformação do “encantador garotinho negro” em uma personalidade problemática no livro “Michael Jackson: a Magia e a Loucura” (Editora Globo, 2005).

Utilizando como base centenas de entrevistas com parentes, amigos e com o próprio artista, o autor fala sobre a história do rancho Neverland, as plásticas, as dúvidas em relação a sua sexualidade, os casamentos e os filhos, além de ressaltar a sagacidade para os negócios e as questionadas amizades com garotos, com os quais dividia um mundo de faz de conta, recheado de presentes caríssimos, viagens e brinquedos.


Foi difícil imaginar que as coisas poderiam piorar tanto para Michael Jackson no outono de 1993. Numa questão de poucos meses ele havia, sem dúvida alguma, vivido um “súbito desengano”, como descreveria mais tarde em sua reveladora música, “Stranger in Moscow”.

Certamente, ninguém esperava que Michael se viciasse em drogas, aumentando os riscos relativos à natureza precária de seu futuro e de seu bem-estar.

Ansioso, com problemas de insônia e, segundo ele, com dores por causa de um trabalho nos dentes e uma recente cirurgia no couro cabeludo (conseqüência da queimadura sofrida durante o comercial da Pepsi), Michael aumentou as dosagens dos analgésicos Percodan, Demerol, e codeína, além dos tranqüilizantes Valium, Xanax e Ativan. Essa dependência era um terreno desconhecido para ele.

No passado, Michael havia se empenhado em não tomar muitos medicamentos enquanto se recuperava das cirurgias plásticas, dizendo aos médicos que queria permanecer lúcido para poder tomar decisões relativas à sua carreira. Porém, com tudo que estava acontecendo em sua vida naquele momento, Michael já não se importava tanto em ficar o tempo todo antenado. Não demorou muito para que ficasse totalmente dependente das drogas. Tudo aconteceu tão rápido que sua equipe nos Estados Unidos nem percebeu o que estava se passando com ele, até que já fosse tarde demais para se fazer qualquer coisa.

Todos ficaram chocados ao saber que Michael tinha um problema com drogas. É claro que Elizabeth Taylor compreendeu sua situação. Ela já havia passado por problemas semelhantes, e por bem divulgadas batalhas para vencer sua dependência. Lisa Marie Presley foi igualmente solidária; ela, também, já havia sofrido com o vício.

“Quando adolescente, perdi totalmente o controle”, ela me disse. “Comecei a usar drogas aos 14 anos. Fiquei nessa por um bom tempo, alguns anos, até chegar ao fundo do poço. Foi quando me vi numa viagem de 72 horas com cocaína, sedativos, maconha e álcool, tudo ao mesmo tempo. Eu acordei e lá estavam aquelas pessoas, amigos meus, desmaiadas no chão. O traficante de cocaína estava por ali, tentando me vender mais. Eu disse: ‘Chega. Todo mundo já para fora’. Eu não sei porque me viciei, só sei que iria morrer se não procurasse ajuda. Finalmente, minha mãe e eu resolvemos que eu iria para o Centro da Cientologia em Hollywood para me desintoxicar. Isso salvou minha vida.”

Quando Michael ligou do exterior para Lisa em setembro de 1993, ele estava alterado, incoerente e delirante. Alarmada, Lisa tentou convencer Michael a fazer o mesmo que ela fizera um tempo atrás, ir para um centro de reabilitação. Para Lisa, era muito significativo tentar trazer de volta à sanidade um superstar prejudicado pelas drogas. Ela já havia partilhado com amigos a culpa que sentira quando criança, vendo seu pai cair no poço sem fundo do vício. Lisa ainda estava casada com Danny Keough, mas infeliz. Estava descontente e achava que não tinha um propósito real; ela queria algo mais que ser mãe. O dilema de Michael parecia uma saída para ela. “Eu achava que tinha a responsabilidade de salvá-lo”, disse. “Eu não sei qual a psicologia disso e o que tinha a ver com o meu pai. Só sei o que eu senti.”

Diante de Lisa havia um grande obstáculo caso ela fosse ajudar a acalmar os demônios que perseguiam Michael: como se aproximar. Era bem sabido que Jackson havia feito um esmerado trabalho de se isolar do mundo exterior. Freqüentemente, ele iniciava uma relação casual com pessoas que, em sua maioria, acreditavam que a amizade iria se aprofundar, mas depois se viam abandonadas por Michael. Ele não atendia ao telefone, às vezes devolvia cartas sem ler. Lisa tinha ouvido falar da reputação de Michael em descartar subitamente suas “almas gêmeas” recém encontradas, e via esse padrão como um empecilho, caso levasse adiante a tarefa de reconstruir sua vida. Ela teria de agir com cautela.

Em seus freqüentes telefonemas a ele, Lisa insistia que Michael não podia mais continuar com tal desordem em sua vida e carreira. Ele estava imobilizado por uma sensação de incerteza e desespero, que havia contribuído para seu vício. Ela sugeriu o que os outros ao seu redor já discutiam em segredo: que Michael pusesse fim ao seu tormento por meio de um acordo financeiro com Evan Chandler. Michael era contra essa idéia. Como uma pessoa que vinha construindo sua auto-imagem desde a época em que a maioria das crianças construía casinhas
em árvores, Michael se importava muito com o que os outros pensavam dele. Mesmo que a imagem que ele cultivara ao longo dos anos talvez não fosse a melhor para ele, era o resultado de muita estratégia de sua parte, e da parte de seus empresários. “Ele achava que essa coisa de ser maluco, estranho e bizarro funcionava para ele”, Lisa lembra, “e talvez tenha mesmo funcionado por algum tempo. Eu não sei. Sempre fui contra isso. Sempre achei que ele era maior e melhor que essa imagem. Sempre achei que ele foi injustiçado pela imagem.”

Uma coisa era certa: em 1993, Michael estava mais sozinho do que nunca, e isso tinha um grande significado. Ele tinha de encarar o fato de que sua carreira, a sua mais incessante paixão, estava em perigo, possivelmente em conseqüência de um caso de amor ilícito e imoral com um menor ou de uma falta de discernimento, ao se ligar com tanta insistência a pessoas erradas na hora errada. Se ele não queria resolver a questão com dinheiro, Lisa sugeriu que pelo menos ele se desintoxicasse. Ela lhe disse que se importava muito com ele, e queria que ele
soubesse disso.

Uma noite no exterior, Michael se viu, como se tornaria freqüente, sentindo-se preso numa luxuosa suíte de hotel, sozinho com a barulheira da multidão sob sua janela. Após uma enxurrada de telefonemas de seus advogados e assessores de imprensa, ele decidiu se acalmar ligando para Lisa, a pessoa que poderia de algum modo ajudá-lo a esquecer que sua carreira estava na balança.

Ela certamente havia sido persistente em sua busca por ele e deixara os números dos telefones da casa que estava alugando em Canoga Park, Califórnia.

Também deixara o número da nova propriedade de mais de um hectare que acabara de comprar e para onde se mudaria em breve, na Long Valley Road em Hidden Hills (uma comunidade eqüestre fechada em Calabasas, na Califórnia, onde ela ainda vive).


“Eu achava que tinha a responsabilidade de salvá-lo”, disse Lisa Marie Presley

Primeira mulher de Michael Jackson disse a biógrafo do cantor que ficou sensibilizada com o vício do astro em medicamentos. Ela também revelou que ele achava que ser “estranho e bizarro” ajudava a carreira dele

O casamento de Michael Jackson e Lisa Marie Presley, filha de Elvis Presley, durou de 1994 a 1996. Os dois se aproximaram em um momento muito delicado da vida do astro pop, como mostra o trecho abaixo retirado da biografia Michael Jackson – a magia e a loucura, de J. Randy Taraborrelli (Editora Globo), lançada em julho de 2005. Segundo a autor, em 1993, Michael havia aumentado as doses de medicamentos incomodado com problemas de insônia, dores causadas por um tratamento nos dentes e uma recente cirurgia no couro cabeludo. Foi nesse período que o astro ficou totalmente dependente das drogas, segundo o biógrafo.

Lisa, que também já havia sofrido com o vício, foi solidária ao cantor. Ainda casada com Danny Keough, ela começou a ficar cada vez mais próxima de Michael. Em uma noite, recebeu um telefone do ídolo, que estava em turnê. Percebeu que ele estava totalmente alterado e recomendou que ele procurasse um centro de reabilitação. Lisa queria ajudar o amigo. “Não sei qual a psicologia disso e o que tinha a ver com o meu pai. Só sei o que eu senti”, disse, em depoimento a Taraborrelli.

No livro, Lisa também fala das estranhas manias de Michael. “Ele achava que essa coisa de ser maluco, estranho e bizarro funcionava para ele. E talvez tenha mesmo funcionado por algum tempo. Eu não sei. Sempre fui contra isso”.

Anúncios

15 Respostas para “Trechos do livro ” A magia e a Loucura ” de Michael Jackson.

  1. QUEM TEM TALENTO FAZ BEM FEITO MAS APENAS QUEM O DOM FAZ PERFEITO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!O Q DEFINITIVAMENTE É O CASO DO MICHAEL TANTO VIVO QUANTO MORTO!!!!!!!!!!E NÃO HÁ NINGUÉM Q PROVE O CONTRÁRIO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Realmente Joice , Michael é perfeito em tudo que faz, ele sempre foi muito perfeccionista e maravilhoso.
      Michael sempre soube como usar o talento que Deus lhe deu para fazer do seu trabalho o mais perfeito possível.
      Ele sempre fez de tudo para nos agradar e ele conseguiu!!!!!! Pelo menos da minha parte, só de ver ele respirar eu suspiro de emoção.
      Beeiijjiimm……

  2. Gente, nao devemos tomar esse livro como guia da verdade sobre michael jackson, antes de mais nada gostaria de dizer que sou fan de carteirinha de mj hoje posso dizer o seguinte o amor vem da admiracao, admiro michael logo eu amo ele, mas dou uma dica e uma leitura interessante se fizermos pesquisas a parte para confrontar,entao no final de uma pesquisa cheguei a segeuinte conclusao, a verdade era o que michael dizia e chega a ser revoltante perceber que realmente havia um interesse de derrubarem michael e como fazem questao de distorcer os fatos, mas apesar das asneiras que randy taraborelli fala nesse livro tem algumas verdades que dao suporte se compararmos com outras biografias, referente a filha do elvis a conclusao que cheguei foi a seguinte, de primeiro momento houve sim um interesse comervial de ambos, mas depois acabou se tornando sim um interesse amoroso so que apenas da parte do michael, o que a filha do elvis queria desde o comeco ate o fim foi se lancar na carreira de cantora, tanto que quando conseguiu lancar o seu primeiro album o que ela fez foi ficar falando mal do mike para toda a imprensa se casar com um intrumentista da banda dela ficar gravida de gemeas e exibir a sua barriga para a imprensa inteira, enquanto mike precisava dela e ainda sentia algo por ela, hoje que a industria fonografica e aquele medico sem escrupulos mataram ele e facil dizer que amava e ama ele,mas quem ama nao tem esse tipo de atitude, hoje usa o nome do mike para ganhar audiencia e mercado, pra mim mulher que realmente amou mike foi elizabete taylor, nao era um amor carnal mas era um amor genuino tanto que ela entrou em depresao apos a morte do mike e nao aguentou ja tinha uma doenca cardica, mas falava pra imprensa que nao tinha mais motivos para viver e isso e que se chama de amor e nao a forma como a filha do elvis agiu e taraborelli ainda publica fatos distorcidos, o pior nao ele publicar e as pessoas comprarem e acreditarem. Bom e isso

    • Olá Valéria….Seja bem vinda ao Blog, sinta-se em casa. 🙂

      Realmente não devemos tomar esse livro como verdade, isso por que sabemos de coisas ditas nesse livro que não coincidem com a verdade, mas existem fatos que são reais e que podemos chegar a essa conclusão pesquisando sobre tudo que aconteceu na vida de Michael Jackson.
      Não podemos é claro acreditar em tudo que lemos, isso aprendemos com o próprio Michael, que sofreu tanto por ter sofrido com tantas e tantas calúnias referente a sua pessoa.Nossa!!!Como Michael sofreu!!!!
      Quem acompanhou a vida e a carreira de Michael Jackson sabe de todo seu sofrimento.Mesmo depois dele ser dado como “Morto” as calúnias continuam a aparecer como era de se esperar.Muitos usaram a “morte” de Michael para lançarem livros contando estórias muitas vezes mentirosas, isso por pensarem que Michael já não pode se defender, e assim conseguirem um pouquinho mais de dinheiro não é?!
      Mas essas pessoas são um caso a parte, e nós que somos fãs de Michael conhecemos a índole dele e sabemos que Mike sempre foi um homem puro de coração.
      Em relação ao relacionamento de Michael e Lisa, tenho a impressão de que houve amor sim, não tenho certeza, mas creio que sim, mas com certeza existiu mais interesses pessoais e profissionais (marketing)) do que amor própriamente dito, isso é fato….. 😦
      A sorte de Michael é que ele pode contar com o amor de Elizabeth e de Diana Ross que sempre foram suas amigas e sempre estiveram com ele.É claro que Elizabeth esteve mais presente e foi como uma mãe pra ele. Amo Elizabeth por isso, além de uma grande atriz era uma pessoa maravilhosa, que Deus ilumine a alma dela e a guarde em um bom lugar lá no céu.
      Em fim, Michael tem a nós que o amamos muito e conhecemos ele muito bem…..

      Beijinhosssss Valéria e volte sempre……

      • Concordo plenamente,como fãs de Michael Jackson,não devemos acreditar em tudo que se publiquem e dizem a respeito de Michael Jackson.pois com certeza muitos (as)pessoas tentem ganhar dinheiro em cima da imagem de Michael Jackson.Esquecendo que antes do ser artísta,existe um ser humano,filho de Deus,é nisso que as pessoas tem que pensar antes de julgar,criticar,até pelo contrário nás não temos o direito de julgar,e tão pouco criticar quem quer que seja.Pois como ser humano todos nós erramos,e como filho de DEUS,comcerteza todos nós ao invés de julgar,criticar e etc,devemos nos preocupar sim em ver o outro lado quem reamente é Michael Joseph Jackson,e sabermos respeitar seus direitos,costumes e principalmente a sua privacidade.Resumindo sou fã de Michael,desde que me emtendo por gente,a única coisa que tenho prá dizer é que para mim não importa oque ele fez ou deixa de fazer,sobre sua sexualidade,são coisas que diz respeito a sua vida intima e quem é que nunca teve uma experiencia,diferente?Quem?Eu mesmo as me pergunto se sou mesmo dessa planeta,pois tenho também as minhas estranhices e isso para mim é normal,é um mundo oqual,eu me sinto bem as vezes sou criança,as vezes adulta,as vezes mulher,as vezes me sinto e me comporto como um homem,mas não que eu seja homem.pelo cotrário já me relacionei com pessoas mas novas que eu,mas quem poderá me julgar portudo isso?Eu nunca matei,nunca roubei,nunca fiquei na porta de banco esperando as senhorinhas sairem para assaltar suas bolsas,pelo contrário me preocupo com as pessoas,adoro ajudar as pessoas,me emociono quando vejo algo triste acontecer ao redor do mundo me emociono com muita coisa,e na verdade era com isso que nos devemos nos preocupar,com miseria,com as guerras,corrupção,com nossas crianças que cada dia está sendo violentadas,enfim se pararmos pra pensar tem muita coisa a qual nós devemos nos preocupar,pois já disse e vou finalizando,dizendo mas uma vez que para mim não importa o que Michael,fez eu amo ele e estarei pronta em qualquer situação,estarei sempre do seu lado,sempre………i love you Michael!

    • eu to meio surpresa com tanta pesquisa,mais vc ta certa a mulher
      que mais amou Michael Jackson foi Elizabete ja Lisa não poso dizer
      se ela amava ou não Michael jackson

      • eu acredito que a Elisabete também tinha interesse…..todos…..tem interesse então,a única que amou e vai amar é a sua mãe .

  3. concordo, acho que o autor do livro não era tão presente na vida do MICHAEL assim para afirmarmos que o que ele escreveu é verdade.
    QUANTO A LISA ACHO QUE ELES ERAM APAIXONADOS SIM , MAS NÃO ESSE AMOR QUE NUNCA ACABOU, MICHAEL NÃO TEVE A SORTE DE ENCONTRAR ALGUÉM QUE O AMASSE DE VERDADE, , ELE PRECISAVA DE ALGUÉM QUE ESTIVESSE AO LADO DELE INCONDICIONALMENTE ,TENHO CERTEZA QUE AS COISAS PODERIAM TER SIDO DIFERENTES.

    • Oiiie Rebeca…

      Seja sempre bem vinda ao Blog viu 🙂
      Adorei seu comentário,também acho que o Michael não teve sorte de encontrar alguém que o amasse como ele merecia.Ele precisava de alguém ao lado dele INCONDICIONALMENTE,era exatamente isso que ele precisava, mas infelizmente ele não encontrou essa pessoa.Isso foi muito prejudicial a vida dele,nossa e isso me mata por dentro 😦
      Mas o que podemos fazer né amiga?!Agora é tarde demais,só oro muito pelo meu lindo,só Deus pode ajuda-lo, onde quer que ele esteja.

      Beijinhosss linda, volte sempre, adorei sua participação 😉

  4. :), valeu por postar isso, o livro online tá muito incompleto :), sobre a questão de ser ou não verdade tenho dizer que sim, Michael já falou sobre isso à Ebony em 95, ele até disse mais, lembra foi naquele terrível dia de 1993 todas aquelas idiotas pessoas por causa das acusações *-* poxa até o resto da turnê foi cancelada 😥
    E Lisa é realmente demais 🙂 obrigada por postar

    • Olá Karen, seja sempre muito bem vinda minha flor. Que bom que gostou.
      Quando faço as postagens do Blog, é sempre com a intenção de agradar os visitantes, ou seja, vcs todos que eu amo tanto.
      Seja bem vinda minha linda e volte sempre 😉

  5. Eu acredito só no que michael dizia em suas entrevistas hoje oque sai da midía é pra mim tudo mentiras como sempre
    J.randy é como todos os resto que diziam ser amigos de michael como Jonh landis que falou mal dele e Kenny ortega que diz no fime this is it diz que ele era um genio perfeito e estava bem de saude.
    Depois que a familia dele perde o caso com a AEG live distorceu tudo oque havia dito
    E como sempre Mchael nao tem nem a chance de se defende.
    Mais o melhor e queMichaelMorreu sabendo que esse mundo que tanto o julgou tambem tanto o amou

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s