Michael Jackson “ainda me adora”, diz médico do cantor

Conrad Murray, a falar com um jornalista do site 'TMZ', pela janela do seu carro

Conrad Murray, a falar com um jornalista do site ‘TMZ’, pela janela do seu carro

O antigo médico de Michael Jackson, Conrad Murray, disse hoje que o antigo rei da pop, falecido em 2009, ficaria consternado se visse os ataques dos fãs contra ele.

 Naquelas que são as suas primeiras declarações públicas desde que saiu da cadeia, na segunda-feira, Murray afirma que nunca fez mal ao cantor que morreu vítima de uma overdose de propofol, um poderoso anestésico, que segundo a justiça o médico lhe terá administrado.

 “Eu gostava muito do Michael. Sou, sem dúvida, mais fã de Michael do que a maior parte das pessoas”, declarou Murray, em declarações ao site ‘TMZ’. Este foi o site que deu em primeira mão a notícia da morte de Michael Jackson aos 50 anos.

Falando com um jornalista do ‘TMZ’ pela janela do seu carro, Murray acrescentou: “Michael ficaria consternado, absolutamente consternado, se visse isto. Todos os seus fãs me julgam (…) Penso que o Michael lhes diria para se olharem ao espelho. A verdade é que nunca lhe fiz mal. Michael gostava de mim na altura e sei que hoje em dia ela continua a gostar de mim como eu gosto dele”.

 Murray, de 60 anos, foi condenado a quatro anos de prisão por homicídio involuntário. Mas dessa pena cumpriu apenas dois anos atrás das grades, por causa da sua boa conduta e da sobrelotação de celas.

Fonte: DN Pessoas

 

avataradrianaflower7

Anúncios

Testamento de Michael Jackson pode ser falso, diz amigo

SÃO PAULO, SP, 28 de outubro (Folhapress) – O produtor de shows David Gest, um dos melhores amigos de Michael Jackson, afirmou ao tabloide “The Sun” que o testamento do cantor, morto em 2009, pode ter sido falsificado por advogados poderosos. 
“Há muitas dúvidas sobre o testamento”, diz Gest. “Uma das coisas que as pessoas estão tentando imaginar é como Michael assinou [o documento] em Los Angeles sendo que ele estava em Nova York naquele dia. Se ele estava em Nova York, como ele pode ter assinado em LA?”. 
Janet Jackson, irmã do cantor, já havia questionado anteriormente a legitimidade do testamento utilizando o mesmo argumento. Segundo ela, Michael não poderia ter assinado os formulários na data registrada, 7 de junho de 2002, se ele estava com uma amigo da família, Al Sharpton, em Nova York. 
No entanto, os responsáveis pelo testamento do astro, John Branca e John McClain, afirmaram que todas as dúvidas sobre a validade do documento foram completamente desconsideradas dois anos atrás pela Justiça de Los Angeles. 
Outros integrantes da família, como Tito (primo que divide a guarda dos filhos de Michael com a matriarca Katherine) e Jermaine Jackson, estão do lado dos advogados.  
 
Fonte: .Diario de Guarapuava
 

Sem netos, Katherine Jackson pode perder milhões em benefícios

As brigas e intrigas na família de Michael Jackson continuam. Os últimos episódios envolvendo a matriarca, Katherine Jackson, e seus filhos Randy, Jermaine, Janet e Rebbie ainda não foram totalmente esclarecidos.

Recentemente, a mãe dos Jackson desapareceu de sua casa na California e ficou sem falar com os netos, Prince, Paris e Blanket, de quem é a tutora legal, por quase dez dias. Depois de voltar do Arizona, Katherine afirmou que precisava tirar uns dias de cansaço, por isso não avisou para onde iria. No entanto, rumores dão conta de que os filhos a estariam manipulando para chegarem mais facilmente à herança do cantor.

Segundo o site TMZ , o tiro saiu pela culatra, já que se Katherine não tiver mais a guarda definitiva das crianças, que atualmente estão sob tutela temporária do primo Tito Joe Jackson, poderá perder milhões de dólares em benefícios.

Ainda de acordo com o site, inicialmente Katherine teria direito a US$ 60 mil mensais para cuidar dos netos, um total de US$ 720 mil por ano. Menos de um ano após a morte de Michael Jackson, o valor foi aumentado para US$ 840 mil anuais.

 

Fonte: Terra

Mãe de Michael Jackson critica perda de guarda dos filhos do cantor

A mãe do cantor Michael Jackson, Katherine Jackson, afirmou que a decisão da Justiça americana de dar a guarda temporária dos filhos do rei do pop, até então sob seus cuidados, para seu neto Tito Jackson Jr. foi baseada em “um monte de mentiras”.

A declaração foi dada durante entrevista à rede de televisão americana ABC.

Katherine tem a guarda dos três filhos do cantor Paris, de 14 anos, Prince Michael, de 15 anos e Prince Michael 2º (também conhecido como Blanket), de 10 anos, desde a morte de Michael Jackson, em junho de 2009. Durante o último fim de semana, Katherine, de 82 anos, foi dada como desaparecida. Na terça-feira, Paris escreveu no Twitter que não via a avó “há nove dias”.

Katherine, entretanto, estava no Estado americano do Arizona, na casa de parentes.

Na quarta-feira, a Justiça deu a guarda temporária dos filhos de Michael para Tito Jackson Jr, filho de Tito Jackson, também conhecido como TJ.

O juiz Mitchell Beckloff tomou a decisão depois do episódio da ausência de Katherine e a falta de contato da mãe de Michael com os três netos. “A decisão da Justiça (…) foi baseada em um monte de mentiras”, afirmou Katherine à ABC. “Mas eu tenho uma ideia de quem está fazendo isto, quem está por trás disto.”, acrescentou.

“Eu falei com meu neto TJ e também falei com Prince e Paris ontem à noite (quarta-feira) e prometi que estaria em casa hoje (quinta-feira). Eles estão esperando a minha volta”.

Na declaração dada à ABC, ela desmentiu os rumores que surgiram nos últimos dias de que teria sido sequestrada. “Havia boatos circulando a meu respeito, de que eu tinha sido sequestrada e mantida (presa) contra minha vontade. Estou aqui hoje para dizer a todos que estou bem”, disse Katherine.

“Estou aqui com meus filhos e meus filhos jamais fariam algo assim comigo, me manter (presa) contra a minha vontade. É muita estupidez que as pessoas pensem isto”.

“Estou desolada com o fato de que, enquanto estive fora, meus filhos – meus netos – foram tirados de mim, e estou voltando para casa para ver isto”, afirmou.

Sem telefone 
Na declaração dada à rede ABC, Katherine Jackson afirmou que não manteve contato com os três filhos de Michael enquanto estava no Arizona, pois estava sem seu telefone.

“Eu não queria receber nenhum telefonema. Mas, enquanto eu estava aqui (no Arizona), minha secretária, Janice Smith, estava ligando para casa para saber como todos estavam. Ela manteve contato com meu neto e ele disse que estava tudo bem”.

Katherine disse que seu neto não precisava ter assumido a guarda temporária dos filhos de Michael. “Eu disse a ele (Tito Jackson Jr.) que ele não precisa assumir a guarda, não sei quem o instruiu a fazer isto, pois ele queria que eu voltasse para casa antes de tudo isso acontecer”.

Na audiência que determinou que Tito Jackson Jr. ficaria com a guarda temporária dos filhos de Michael, Tito afirmou que conversou com Katherine e ela teria usado frases estranhas e as palavras soavam “incompreensíveis”. Desde o final de semana em que Katherine foi dada como desaparecida, surgiram informações de brigas dentro da família Jackson. Os irmãos do cantor, Jermaine, Randy e Janet teriam ido até a casa onde os filhos do cantor moram e teriam insistido em sair com os três do local.

A polícia foi chamada na segunda-feira devido a uma briga que teria ocorrido entre os membros da família.

Além da mudança na guarda dos filhos de Michael, o juiz Beckloff também determinou que os três não devem sair do Estado da Califórnia. O juiz acrescentou que não há provas de que Katherine tenha feito algo errado e que “atos intencionais de terceiros” estavam evitando que ela cumprisse seu papel de guardiã das crianças.

Segundo a agência de notícias Associated Press, ele vai dar novamente a guarda das crianças à Katherine quando ela voltar para casa.

Fonte: Terra

Filho de Michael Jackson expõe conversa familiar com tios

Prince Jackson, filho mais velho do astro do pop Michael Jackson, tem exposto a delicada situação familiar que vive em sua página do Twitter. Recentemente, o suposto sumiço da avó, Katherine Jackson, e guardiã de Prince e seus irmãos, Paris e Blanket, gerou uma série de especulações. Temporariamente a guarda das crianças foi concedida ao primo do músico, Tito Joe Jackson.

 Depois de dez dias no Arizona incomunicável, Katherine retornou para California na noite da última quarta-feira (25). Horas depois, Prince postou na rede social uma conversa de mensagens de texto entre ele e seus tios Janet, Rebbie e Austin, datada de segunda-feira (23).

 No texto, ele diz: “Já chega, então eu escrevendo pelo simples fato de que nós exigimos falar com minha avó agora!!!”. Logo em seguida, Janet Jackson, respondeu: “Não os deixe vê-la, por favor”.

 Ainda usando o Twitter, o herdeiro falou: “embora eu esteja feliz com a volta da minha avó, depois de falar com ela percebi o quão ela estava equivocada. Estou muto bravo e chateado”.

 “Por todo este tempo, eles nos negaram contato com nossa avó. Se você continuar com sua mentiras, eu vou continuar com minha verdade”, ameaçou Prince. O jovem lembrou ainda de conselhos que recebeu do pai. “Eu posso me lembrar que meu pai repetidamente me avisou sobre certas pessoas e suas maneiras”.

 

Fonte: Jornal do Brasil

Janet Jackson da tapa na cara da sobrinha Paris e a chamou de vadia

Advogado vai pedir ao juiz que tire a guarda de Katherine, pois seus netos estão vulneráveis

Randy Jackson falou pela primeira vez sobre os últimos acontecimentos envolvendo sua família, durante entrevista concedida ao Reverendo Al Sharpton, da MSNBC. O irmão de Michael Jackson confirmou que ele e Janet Jackson tiveram uma briga séria com os filhos do super star, mas que o motivo não teve nada a ver com dinheiro.

Conforme O Fuxico já havia noticiado, os tios queriam tirar  Prince, 15, Paris, 14, e Blanket, da Califórnia e levá-los para o Arizona, onde se encontra sua avó e guardiã legal, Katherine Jackson. As crianças se negaram a acompanhar os tios e as coisas desandaram entre eles. Segundo fontes, Janet deu um tapa na cara de Paris e a chamou de “vadia mimada”.

“Não tem nada a ver com dinheiro. Tem a ver com uma família que perdeu um membro e que questiona o testamento deixado por ele. Meu irmão não estava em Los Angeles na data em que o testamento foi assinado (apontando esta cidade como local de assinatura). Ele estava em Nova York, então, é falso e eles (os administradores dos bens de Michael) não conseguem responder a estas questões e estão colocando os membros da família uns contra os outros.

De acordo com o Radar Online, a advogada das crianças, Margaret Lodise, vai pedir ao juiz que tire a guarda de Katherine porque ela está fora de Los Angeles há mais de uma semana, deixando os netos vulneráveis a eventos como o que aconteceu na segunda-feira (23), entre eles e os tios.

“Minha mãe está bem. Está relaxando na casa de minha irmã Rebbie a pedido dos médicos. Eles a aconselharam a repousar e se isolar do mundo exterior.”

No entando, um check-up feito por Katherine no mês passado contradiz a versão do filho. Todos os exames estavam dentro dos padrões, o que significa que a mãe de Michael está com a saúde em dia.

Randy insistiu também que ele e Janet foram à casa de Calabasas só porque sabiam que as crianças estavam apreensivas com a falta de notícias da avó e por isso queriam levá-los ate ela.

“Nós queríamos levá-los para visitar a avó ou falar com ela. Achamos que alguém estava querendo distorcer a história dizendo que estávamos negando o acesso deles à avó. Quando chegamos, os seguranças não permitiram nossa entrada. Isso tudo foi criado para distrair a atenção da carta que escrevemos pedindo a renúncia dos executores do patrimônio de Michael Jackson.”

O reverendo exibiu então um vídeo do pop star no Harlem, Nova York, na data em que supostamente teria assinado o testamento em Los Angeles, provando que Randy fala a verdade.

Assédio a filhos de Michael Jackson preocupa gestores do espólio

LOS ANGELES, 24 Jul (Reuters) – Os executores do espólio de Michael Jackson negaram nesta terça-feira os rumores de que estariam solicitando a guarda dos filhos do cantor, mas manifestaram preocupação em proteger as três crianças de “influências indevidas, assédio e cobiça”.

John Branca e John McClain disseram em nota que também estão atentos ao bem-estar da mãe de Jackson, Katherine, de 82 anos, que é a guardiã legal das crianças, mas que não têm como interferir diretamente em assuntos relativos às crianças Prince Michael, de 15 anos, Paris, de 14, e Blanket, de 10.

A matriarca foi dada como desaparecida na semana passada, mas parentes disseram no domingo que ela estava descansando com familiares no Arizona. Ela ficou encarregada de criar os netos depois da repentina morte do “rei do pop”, em 2009, vítima de uma overdose de medicamentos, aos 50 anos.

“Estamos agudamente preocupados com o bem-estar da senhora Jackson, e mais particularmente com os filhos menores de Michael. Estamos preocupados em fazermos o que pudermos para protegê-los de influências indevidas, assédio, cobiça e outras circunstâncias lastimáveis”, disseram Branca e McClain.

“Embora não estejamos em posição de intervir diretamente, monitoramos a situação e vamos continuar a fazê-lo. Acreditamos que medidas estão sendo tomadas que irão ajudar a protegê-los daquilo com que estão tendo de lidar.”

Paris Jackson disse nesta terça-feira pelo Twitter que há nove dias não fala com sua avó, e o site de celebridades TMZ disse que os executores do espólio iriam à Justiça para apoiar a transferência temporária da guarda das crianças para Tito Jackson Jr., de 34 anos, primo dos menores.

O programa de TV “Good Morning America”, da ABC, divulgou um vídeo, gravado supostamente por uma câmera de vigilância, mostrando o que parecia ser uma discussão entre familiares no acesso à casa de Jackson, na Grande Los Angeles.

Na semana passada, Paris discutiu pelo Twitter com seu tio Randy depois que ele e outros irmãos do cantor disseram em carta a Branca e McClain que Katherine havia sofrido um “miniderrame”. A carta, sem data, foi vazada para meios de comunicação.

Nessa mesma carta, irmãos de Jackson diziam que os executores do espólio fraudaram o testamento e que essas ações estariam afetando a saúde de Katherine.

Branca e McClain disseram que a Justiça da Califórnia já dirimiu há dois anos todas as dúvidas sobre o testamento, que beneficiava a mãe e os três filhos do cantor.

 

Fonte: Terra